Central de atendimento - (48) 3029.0099

Você está em: Notícias

Labirintite: causas e sintomas

#Saúde e Nutrição

A labirintite é uma doença do ouvido que afeta o labirinto e suas estruturas responsáveis pela audição (cóclea) e pelo equilíbrio (vestíbulo). Suas causas ainda não são claras, mas sabe-se, porém, que infecções e inflamações são as principais causas da doença, como a otite média e o resfriado. Outros fatores, ainda que com menos frequência, também podem provocar labirintite como tumores, doenças neurológicas, compressões mecânicas, alterações genéticas, alergias e o uso de medicamentos perigosos para a saúde do ouvido interno.

Na labirintite, as áreas do ouvido interno ficam inflamadas e irritadas, fazendo com que os nervos do vestíbulo enviem sinais incorretos ao cérebro como se o corpo estivesse se movendo. No entanto, outros sentidos, como a visão, não detectam esse movimento, causando uma confusão entre os sinais recebidos pelo cérebro e, consequentemente, a perda das noções de equilíbrio. Alguns fatores de risco como a hipoglicemia, o colesterol alto, hipertensão, diabetes, tabagismo, uso de medicamentos, má alimentação ou jejum prolongado, também podem aumentar as chances de desenvolver a labirintite. 

O principal sintoma é a vertigem, em que a pessoa sente que tudo ao seu redor está girando. Mas ela pode vir acompanhada de tontura, náusea e vômito, sudorese, perda de audição, zumbidos no ouvido, queda de cabelo, desequilíbrio, entre outros. A fase aguda da doença surge de repente, sem avisos, e costuma durar de minutos ou horas a dias, dependendo da intensidade da crise. O diagnóstico é feito a partir de algumas simples perguntas do médico a respeito dos seus sintomas. Muitas vezes, um exame de ouvido pode acabar não detectando nenhum problema. Por isso, o especialista poderá realizar um exame físico e neurológico completo para diagnosticar a labirintite, incluindo eletroencefalograma, eletronistagmografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética e exames de audição. 

Na maioria das vezes a labirintite desaparece sozinha, mas, quando necessário, o tratamento pode ser por meio de medicamentos. Para prevenir as crises de labirintite, mudanças no estilo de vida são fundamentais como optar por uma dieta saudável, evitar a ingestão de álcool, não fumar e controlar os níveis de colesterol, triglicérides e a glicemia, beber bastante líquido e praticar atividade física.

Fonte: http://marcca.ag/1RG4zt4

Publicado em 12.06.2017

Relacionados

Ver mais posts
Grupo Merya

Todos os direitos reservados. Sonitec 2017.

por Nacionalvox